Santinha Ágata

Padroeiro:

Da mastologia e protetora contra as doenças da mama.

História:

Ágata (ou Águeda), nasceu por volta dos anos 250, e era filha de uma nobre família siciliana cristã e muito bonita.

Um senador romano ilustre e poderoso chamado Quintianus, apaixonou-se pela jovem, mas quando recebeu dela a recusa de seu cortejo, tornou-se intratável. Descobrindo que Ágata era cristã e que havia sido trocado por Cristo, deu inicio a uma violenta perseguição contra a jovem, inclusive entregando-a ao imperador Décio, homem cruel e inimigo dos cristãos.

No momento do julgamento, o governador da cidade, vendo-a em sua presença, perguntou: “Tu a que casta pertences?” ao que Agatha respondeu: “Embora de família nobre e rica, tenho a honra e a alegria de ser serva de Jesus Cristo, meu Senhor e meu Deus.”

Condenada! Foi despida, esticada na roda, açoitada, marcada com ferros em brasa e depois lhe arrancaram os seios com ferros cortantes.

Ágata olhou para o juiz e disse: “Não te envergonhas de mutilar na mulher o que tua mãe te ofereceu para amamentar?”.

Nenhum remédio ou ataduras foram permitidas que se colocassem nas suas feridas e depois das cruéis torturas foi jogada num calabouço escuro, sujo, sem água e sem comida, para ali morrer.

Lá, ela teve uma visão de São Pedro acompanhado de um jovem carregando uma tocha. O jovem aplicou óleos medicinais em seus ferimentos, ficando curada. Quatro dias mais tarde, furioso pela cura milagrosa de Santa Ágata, Quintianus mandou que a rolassem nua, sobre uma cama de carvão em brasa misturado com pedaços de vasos.

Santa Ágata acreditava que a morte seria um feliz final para a sua torturas. Os carrascos tinham o cuidado para não deixa-la morrer e carregaram o seu corpo ferido de volta a cela, enquanto ela orava pela liberdade. Naquele exato momento, um terremoto sacudiu a prisão e ela veio a falecer.

No seu funeral, inexplicavelmente, apareceu um jovem com uma tocha para honrá-la. Pouco tempo depois, Quintianus foi jogado no rio pelo seu cavalo e afogou-se.

No primeiro aniversário da morte de Ágata, o vulcão do Monte Edna iniciou uma erupão. Os devotos de Santa Ágata tomaram o seu véu e colocando-o na ponta de uma lança subiram a montanha e o fluxo de lava milagrosamente parou.

Segundo a tradição, Santa Luzia esteve com sua mãe enferma no túmulo de Santa Ágata e ela foi milagrosamente curada.

Oração:

Nós imploramos a Vós, Ó Senhor, para nos dar o perdão de nossos pecados pela intercessão de Santa Ágata, virgem e mártir, que estava sempre agradando a Vós, pela sua eminente castidade e pela suas virtudes.

Ó ilustre virgem e mártir, Santa Ágata, me guarde e me mantenha prostrado diante do trono onde a colocou Jesus e a onde mais venha a ti agradar.

Cheia de confiança na tua proteção, eu peço a ti e a São Pedro, que a ti visitastes na sua mais dolorosa hora, intercedam por mim junto a Cristo e que do mais alto dos céus, se dignem a lançar um olhar piedoso para este humilde servo.

Esposa de Cristo, me sustente no sofrimento, fortificai-me nas tentações, protegei-me nos perigos que me rodeiam, e obtenha as graças necessárias para mim, para a maior glória de Deus e para a salvação de minha alma, em particular a graça especial de … .

E acima de tudo, me assista na hora da minha morte Santa Ágata, poderosa junto a Deus, orai por nós.

Ó, Santíssima Trindade, nós agradecemos pelas graças que concedestes à Piíssima Santa Ágata, e através da sua intercessão imploramos a Vossa misericórdia e a salvação de nossa alma, apesar de todas as nossas misérias, fraquezas e iniqüidade.

Amém

Mensagem:

Share Button